Novidades-no-Treasy

Novidades da ultima versão

A partir do mes de julho de 2016 como ja foi anunciado aqui, todo boleto tem que ser agora registrado no banco, senão será rejeitado ao ser pago, tanto via internet bank, caixa rápido ou ate caixa do próprio banco.

Já que todos os boletos sem exceção tem que ser registrados algumas mudanças foram feitas no sistema, foram elas:

  • Antes era no propio cadastro de conta bancaria onde se informava se a conta geraria protesto ou nao. isso foi retirado.
  • Agora e no cadastro de cliente onde vc diz se ele vai ser protestado ou nao, os que vc nao passar essa informação nao entrarao em protesto por padrão.
  • Agora voce tera que enviar a remessa pro seu  banco. Então precisara criar os arquivos de remessa, ou seja va em financeiro > banco > gerar remessa ou se referir clique no botão de remessa que fina na aba financeiro  tela principal
shutterstock_217338745

Novos campos serão validados pela NF-e à partir de julho

A partir de 1º de julho de 2016 o programa da NF-e vai validar o campo do Código de origem da mercadoria com o campo da alíquota aplicada à operação.

Serão rejeitados os arquivos da NF-e que apresentarem inconsistências entre a alíquota aplicada à operação e o Código de origem da mercadoria.

A seguir alíquotas de ICMS aplicáveis às operações interestaduais e seus respectivos Códigos de origem das mercadorias:

Operação interestadual – Alíquota de 4%

Operação interestadual – Alíquota de 7% e 12%

Com as novas regras de validação, será rejeitado o arquivo da NF-e que tiver alíquota interestadual de ICMS incompatível com o Código de origem da mercadoria.

Estas regras de validação dos arquivos da NF-e constam da NT 2015.003 (Versão 1.80) e serão aplicadas a partir de 1º de julho de 2016.

Quando se tratar de operação interestadual com mercadorias estrangeiras, a alíquota do ICMS

será de 4% e se a mercadoria for nacional será de 7% ou 12% (observadas às exceções).

Para evitar rejeição do arquivo da NF-e é necessário analisar e sanear possíveis inconsistências existentes nos parâmetros até 30 de junho.

Fonte : http://www.jornalcontabil.com.br/?p=9339

calculando boletos

Tudo que você precisa saber sobre o fim do boleto sem registro

 

A notícia sobre o fim do boleto sem registro Febraban vem tirando o sono de muitos prestadores de serviços e empresários que utilizam a modalidade para fazer cobranças e deixando muitas dúvidas para quem deseja começar a utilizar a cobrança por boleto. Pensando em esclarecer as dúvidas dos usuários, preparamos um artigo com todas as informações que você precisa saber sobre o assunto:

Boleto com registro X boleto sem registro

Como o próprio nome diz, a diferença entre os dois tipos de cobrança é que um deles deve ser registrado no sistema do banco e o outro não. Com isso, o banco tem todas as informações sobre a cobrança e, para que você consiga fazer o cancelamento ou qualquer alteração no boleto, como data de vencimento, é preciso enviar um arquivo de remessa ao banco com todas as informações da transação, o que não acontece com o boleto sem registro.

Outra diferença é com relação às tarifas cobradas. Na modalidade de cobrança sem registro, o banco geralmente cobra tarifa apenas quando o boleto é efetivamente pago por meio da rede bancária. Já para a cobrança com registro, o banco pode cobrar tarifas sobre as operações de registro, alteração ou cancelamento do boleto. Ou seja, você pode pagar mais de uma tarifa para o mesmo boleto.

A vantagem do boleto com registro bancário é que, em caso de não pagamento, ele pode ser protestado em cartório. Apesar de não ser considerado um título de crédito, é possível protestar o título de crédito indicado no boleto, geralmente uma duplicata mercantil ou de serviço. Quando não está associado a um desses títulos, não é possível protestar o boleto.

Mesmo quando pode ser protestado, como o caso dos boletos que serão emitidos pela Gerencianet em breve, o procedimento não é automático e deve ser solicitado por você. Ou seja, você tem uma segurança a mais para receber de seu cliente.

Quando será o fim da cobrança sem registro?

O fim do boleto sem registro foi anunciado pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) no início do ano como parte do Projeto Nova Plataforma de Cobrança, que tem o objetivo de trazer mais transparência para o mercado de pagamento. A aplicação da nova regra será realizada em etapas, de acordo com o cronograma divulgado pela instituição:

  • Junho de 2015 – Fim da oferta da cobrança sem registros para novos clientes
  • Agosto de 2015 – Início da operação da base centralizadora de benefícios
  • Dezembro de 2016 – Término da migração das carteiras de cobrança sem registro para a modalidade registrada
  • Janeiro de 2017 – Início da operação da base centralizadora de títulos

Para que o boleto seja registrado, será obrigatório constar no documento de cobrança e no registro bancário pela internet o CPF ou CNPJ do pagador (sacado).

Os boletos sem registro emitidos após 2017 só poderão ser pagos no banco emissor, mesmo antes da data de vencimento.

E como ficam meus boletos pelo meu sistema?

A implemente  já possui todas as funcionalidades necessárias para realizar o registro dos boletos. Portanto, os clientes nossos clientes não vão sentir uma grande diferença na forma como trabalham atualmente. Para isso basta apenas enviar o boleto pra registro conforme um passo a passo abaixo.

 

1) Emitir os títulos a receber no sistema.

 

boleto emitido
2) Visualizando o boleto e enviando ele pro cliente, seja por correio, e-mail ou qualquer outra forma.

 

selecionando o botão de remessa
3) Apos gerar o boleto na tela principal existe um botão para geração da remessa, ele se localiza no grupo de boletos.

 

selecionando o boleto que vai gerar a remessa
4) Na janela que se abrira, selecione a conta bancaria e o período dos títulos dos clientes. Isso ira listar todos os boletos no período, agora é so selecionar os que farão parte da remessa que sera enviada pro banco.

Novo site foi publicado

 

IMG_1154 IMG_1156 IMG_1155 IMG_1157

Agora nosso site se adapta a celulares e tablets, também foi modificado o conteúdo para melhor visualização, assim como este blog foi criado. Nosso sistema de suporte ainda nao esta 100% recursivo, mas ate o fim da semana que vem estará completamente terminado.